Afonso Dias

reflexões in verso

Afonso Dias

burocracia

burocracia

o regula-
mento
regula
o tempo
ralenta
o com-
passo
e trava
o passo
e peia
o anda-
mento
 
a
o regulamento
não urge
a urgência
que mora
fora
da hora
da ordem do dia
 
que é uma tia
fardada
muito arrumada
na hora do chá
sempre pronto
às cinco em ponto
   claro está!
 
burocrática
muito estática
paquidérmica
de banha
descaída
de bainha
descosida
e decreto
exacto
à dependura
é mestra na tortura
da desenvoltura
            criativa
 
pois não era o que faltava?
- um si bemol menor
sem despacho
superior?
- sabe o que eu acho?
acho que o senhor
saxofone tenor
devia era solfejar
melhor
neste preciso
momento
o procedimento
administrativo
que é taxativo
na proibição
ão, ão, ão
do improviso
 
fica o aviso:
é proibida a surpresa!
 
não reza
em parte alguma
que o ministério assuma
a andaluza cintura
de esbelta desenvoltura
capaz de um súbito passo
que acenda o sidério espaço
e enxote a monotonia
da ordem do dia
 
a maldita
burocracia
essa aventesma
é gastrópode
e hermafrodita
tal qual a lesma
 
e não copula
 
mas inocula
na sociedade
a insensibil
-idade
e a superficial
-idade
e a imobil
-idade
que nos fode
 
e pode?
 
pois pode.

11.10.2020